Treze policiais iniciam curso do Bope para uso de cães em operações em MT


Fonte:MTGOV

Treze policiais iniciaram o 4º Curso de Cinotecnia Policial do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), na manhã desta segunda-feira (25.10). A aula inaugural da instrução, que formará operadores para uso de cães em ações policiais, aconteceu no auditório da Controladoria-Geral do Estado (CGE), na capital.

Com 45 dias de duração, o curso promovido pela Polícia Militar, através da equipe do Canil do Bope, conta com a participação de sete policiais militares da PMMT e seis de instituições coirmãs, como Polícia Judiciária Civil, Polícia Federal, Exército Brasileiro, Corpo de Bombeiro Militar, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Penal.

Na solenidade de abertura da capacitação, o comandante–geral da PM, coronel Jonildo José de Assis, destacou a integração das Forças de Segurança do Estado e a importância da atuação policial com uso de cães nas ocorrências. “Essa capacitação reúne instituições importantes de segurança de Mato Grosso. É uma grande satisfação para promovermos o início de uma capacitação técnica deste nível. Esse curso de Cinotecnia proporcionará aos senhores um excelente padrão de conhecimento”, diz coronel Assis.

Na aula inaugural, os alunos puderam conhecer, através de uma palestra, um pouco sobre o trabalho desenvolvido pelo major Rafael Ribeiro Marcondes do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso, na condução e adestramento de cães em ações de busca. Binomio (dupla entre o bombeiro militar e o cão de busca) com a cadela de resgate Sheron desde 2012, major Marcondes, também contou em sua apresentação sobre a sua experiência, na Operação Brumadinho, em 2019, em Minas Gerais, e em mais de 88 ocorrências reais atendidas por ele.

“É feito um trabalho, um convívio, entre o policial/bombeiro militar com o cão. É uma atividade que traz otimização de recursos. O cão potencializa a eficiência do operador. É uma ocupação de lazer para o animal e de vínculo também para o operador. O cão pronto requer uma grande dedicação e trabalho árduo e no dia a dia”, explicou major Marcondes.

Atualmente o Bope, possui sete cães e quatro policiais operadores, que atendem ocorrências de detectação de drogas, armas, explosivos, dentre outras. Com a formação de mais policiais habilitados para o uso de cães, a PM passará a ampliar ainda mais este atendimento especializado para mais regiões do estado. As aulas e atividades práticas do curso aconteceram na unidade do Bope, o encerramento da capacitação está marcado para 03 de novembro. O comandante da unidade especializada, tenente-coronel Fabiano Pessoa, explica que essa 4º edição do curso de cinotecnia é uma forma de valorizar o operador. “É uma oportunidade de integração institucional, um curso com uma mescla de teoria e prática de conhecimentos sobre o uso do cão nas ocorrências, uma instrução completa de nível operacional alto para a formação do cinotécnico”, conta.

Também participaram da solenidade de abertura o comandante adjunto da PMMT, coronel Daniel Lipi Alvarenga; o subchefe de Estado-Maior Geral, coronel Carlos Eduardo Pinheiro da Silva; o comandante do Comando Especializado da PM, coronel José Nildo; o deputado estadual Elizeu Nascimento, representando a Assembleia Legislativa; e outras autoridades militares e civis das instituições parceiras da Polícia Militar.


3 visualizações0 comentário