Queda de raios aumenta 40% em Mato Grosso em um ano


Fonte: G1

Mato Grosso teve, no ano passado, mais de 18,5 milhões de quedas de raios. O aumento foi de quase 40% em relação a 2020, que teve mais de 13,3 milhões de descargas elétricas. Os dados são do painel de monitoramento do clima da concessionária de energia do estado, a Energisa.

De acordo com o mapeamento, o aumento na incidência é resultado do choque de massas de ar quente com a umidade, principalmente entre os meses de setembro e novembro, quando todo o estado foi impactado por temporais, com a queda de mais mil postes por ventanias. O acompanhamento do clima é usado pela Energisa como apoio nas ações de operação, prevendo, por exemplo, se há necessidade de estar em atenção em um período de forte instabilidade, como vem ocorrendo desde o fim do ano na região do Araguaia. Em dezembro, uma forte chuva isolou algumas propriedades da região de Canarana e Santa Terezinha. As estradas viraram rios, o que impediu o atendimento rápido aos moradores. Neste mês, a MT-427 vem sendo interditada por causa da cheia do rio Culuene. A estrada liga Canarana a Gaúcha do Norte.

Ainda no Araguaia, as equipes têm encontrado dificuldade também entre os municípios Novo Santo Antonio e Serra Nova Dourada.

As estradas estão com trechos de atoleiro e só estão passando veículos com o motor chamado de traçado, o seja, tração nas quatro rodas.

A Energisa também está monitorando a situação em Marcelândia, no norte do estado, e Paranatinga, no sudeste. Em Marcelândia as equipes estão enfrentando áreas de alagamento para chegar a regiões que precisam de reparo na rede.

0 comentário