Max Russi assegura participação de municípios em proposta de distribuição do ICMS


Por Allana Alfonso

O presidente da Assembleia Legislativa,deputado Max Russi (PSB), assegurou nesta quarta-feira (26) a participação de prefeitos de Mato Grosso nas discussões do projeto de lei complementar, do governo do estado, que propõe mudanças no repasse do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) aos municípios. Em encontro no Palácio Paiaguás, o parlamentar formalizou ao governador Mauro Mendes (DEM) o convite da sessão solene de retomada dos trabalhos de 2022, prevista para o próximo dia 2 de fevereiro.



Conforme Max Russi, o chefe do Executivo Estadual deve apresentar um balanço dos últimos 3 anos de gestão. Ele acrescentou que representantes dosoutros poderes, assim como a presidente do Tribunal de Justiça (TJ-MT), Maria Helena Gargaglione Póvoas, também devem participar da abertura dos trabalhos legislativos.



“Vim convidar o governador agora, dia 2a sessão solene de início dos trabalhos. Pedir para que ele possa apresentar o que vai ser feito agora no ano de 2022, para mostrar aos parlamentares e a todo o Mato Grosso. O governador fez ocompromisso de estar na abertura dos trabalhos. Vamos chamar também a presidente do TJ, enfim os outros poderes para a gente começar o ano”, complementou.



O deputado Max Russi assegurou que oPLC do Executivo, que tramita na Assembleia Legislativa e aponta um novo modelo de cálculo de repasse do ICMS aos municípios, será amplamente discutido no parlamento.



Max Russi considera importante a aprovação do projeto, encaminhando a Casa de Leis para a apreciação dos deputados estaduais e que altera a forma de distribuição do imposto. O presidente do Legislativo acredita que anova medida deve valorizar a boa aplicação de recursos públicos.



“Vamos marcar e vai ter o debate. Eu particularmente sou a favor desse projeto, eu acho que é um belo de um projeto. Nós vamos estar premiando os prefeito pelo investimento em saúde, pelo investimento em educação, pelo investimento na agricultura familiar.


Agora, é lógico, nada melhor do que umdebate, audiência publica, podemos fazer alterações, a Assembleia é o cenário para isso e vamos estar escutando os prefeitos todos para que agente possa, realmente, efetivar algumamudança, que por ventura seja boa, para que a gente possa atender a grande maioria dos municípios de Mato Grosso”, garantiu.

0 comentário