Famílias de baixa renda enfrentam dificuldades após substituição de cartões de benefício social


Fonte : G1

As famílias de baixa renda estão enfrentando dificuldades para conseguir o benefício social 'Ser Família', em Cuiabá. Isso acontece porque novos cartões foram emitidos quando a empresa gestora foi trocada na virada do ano.

Segundo a Secretaria de Assistência Social (Setasc), as famílias que não substituíram os cartões sociais perderam acesso ao benefício, mas podem buscar outros benefícios para não serem prejudicados. Desde o ano passado, famílias de baixa renda estão recebendo um auxílio nas contas de casa.

O programa de transferência de renda do governo estadual 'Ser Família' foi criado para ajudar as famílias de baixa renda durante a pandemia.

De acordo com a secretária da Setasc, Rosa Maria Carvalho, o auxílio foi criado para atender as famílias que mais necessitam de ajuda financeira durante a pandemia.

"Nesse contexto, foi feito um cartão de transferência de renda no valor de R$ 150. O público atendido são pessoas cadastradas no CadÚnico ganhavam até R$ 70 per capita. Ou nem possuíam o cartão do Bolsa Família", disse.

A princípio, o programa duraria de maio a setembro de 2021, mas o governo estadual e os deputados da Assembleia Legislativa de Mato Grosso chegaram a um consenso e o benefício foi prorrogado até dezembro deste ano. Por isso, uma nova licitação foi feita.

"Uma empresa diferente daquela que atendia anteriormente foi quem ganhou. Por esse motivo, nós tivemos que substituir os cartões", informou.

O problema é que, com a substituição da empresa que administra os cartões magnéticos, várias famílias começaram a reclamar de dificuldades para receber o auxílio.

Bruna Mendes, mãe de família, ficou desempregada durante a pandemia. Ela disse que recebeu o auxílio estadual por alguns meses, mas o pagamento foi suspenso porque ela não fez a troca do cartão.



"Fui na secretaria, falei com uma agente e foi muito rude comigo. Disse que eu não tinha direito e que era para ficar mais atenta", contou.

Segundo a Setasc, novas modalidades de cartões serão oferecidas, como um Ser Família Inclusivo, e outro para crianças e idosos, respectivamente.

Já o Ser Família Emergencial terá valor de R$ 200, sendo liberado a cada dois meses. O primeiro pagamento do benefício está previsto para o mês de março deste ano.

0 comentário