Escolas estaduais montam programação especial em alusão ao Dia da Consciência Negra


FONTE:SEDUCMT

Para reforçar a importância do povo e da cultura africana e sensibilizar os alunos quanto à discriminação racial, escolas da rede estadual de Mato Grosso prepararam ao longo desta semana uma série de atividades em alusão ao Dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20 de novembro em todo o país.

Na Escola Estadual Deputado Djalma Carneiro da Rocha, em Comodoro, foi desenvolvido com os alunos do 6° ano do Ensino Fundamental ao Ensino Médio o projeto “Educação Não Tem Cor”. A programação contou com apresentações de dança, teatro, concurso de redação, um varal de leitura e um “corredor da fama”, contendo imagens de personalidades negras que se destacaram na sociedade.

O preconceito racial e as formas de combate também fizeram parte das discussões das rodas de conversa entre alunos e professores. A diretora da unidade escolar, Regina Carneiro Polli, destaca que os alunos se empenharam nas pesquisas sobre o tema.

“Eles ficaram muito tempo sem vir para a escola, então, voltaram bastante animados com as atividades. O corredor da fama foi a ideia que mais se destacou. Tem sempre alguém lá lendo os textos, é difícil o corredor ficar vazio”, ressaltou.

Regina acrescenta que, no próximo ano, pretende coordenar uma visita ao município de Vila Bela da Santíssima Trindade – cidade onde grande parte de seus habitantes têm ascendência africana e preservam desde o período da colonização um conjunto de crenças e costumes da cultura local.


FONTE:ALMT

Já na Escola Plena Professor Antônio Epaminondas, em Cuiabá, a professora Adriana Neizer de Almeida Duarte, de história, em parceria com o orientador de Ciências Humanas, Eronaldo Assunção Valles, organizou a “Semana Alusiva à reflexão sobre o Dia da Consciência Negra”, entre os dias 16 e 19 de novembro.

A programação foi iniciada com uma roda de conversa com o tema “Se Te Incomoda, Não é Brincadeira”.

A unidade preparou apresentações de danças, músicas de intérpretes e compositores negros, salas temáticas, além de uma demonstração de grupo de capoeira.

“Nós acreditamos muito na importância desse tipo de ação porque é a partir daqui que se constrói o conhecimento necessário para combater o preconceito”, pontuou a diretora da escola, Priscila Tavares Oliveira Bernardo.

Com o objetivo de empoderar a beleza negra e despertar a autoestima dos alunos e funcionários, a escola Antônio Epaminondas promoveu um desfile, intitulado “Beleza Negra EPA 2021”, para eleger o garoto e a garota negra mais belos da unidade. Utilizando a quadra de esportes como passarela, os estudantes desfilaram usando vestimentas e pinturas corporais da cultura africana.

Para o estudante do 1° ano do Ensino Médio, Pedro Henrique Silva de Souza, de 16 anos, o evento e as ações durante a semana foram muito importantes para a sua formação como cidadão negro.

“É muito importante essa diversidade começar na escola, para os alunos crescerem sabendo que não existe cor, somos todos iguais uns aos outros, todos temos caráter e é isso que nos define”, afirmou o aluno.

(Supervisionado por Natália Leão)


FONTE:SEDUCMT

0 visualização0 comentário