Em Cuiabá, Bolsonaro cobra alinhamento para evitar ‘guerra por alimentos’


Fonte:reportemt

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), falou diretamente com o governador Mauro Mendes (União Brasil), durante seu discurso na Igreja Comunidade das Nações, em Cuiabá, e cobrou alinhamento entre os gestores para evitar que haja uma “guerra por alimentos” que atinja o Brasil e o resto do mundo.



“Se nós olharmos o Brasil, não apenas Mato Grosso, cada estado tem a sua historia, nós somos uma grande nação, e ninguém entende o que nós temos. O que nos falta para realmente sermos um grande país? Falta entendimento entre nós. Falta cada vez mais pensarmos no Criador”, convocou Bolsonaro.

Maior produtor de alimentos do país, Mato Grosso é essencial na roda da economia brasileira. Quando citou a preocupação sobre o estoque de alimentos do país, o presidente referiu-se à guerra entre Ucrânia e Rússia, que atinge a exportação de fertilizantes, do qual o Estado depende.

“Dizer a vocês que há dois dias recebi a diretora-geral da Organização Mundial do Comércio (OMC) – Ngozi Okonjo-iweala. Veio pra mim dizer, pedir para que nós exportássemos mais alimentos. Os senhores sabem que não temos estoque para isso. Aproveitei o momento, dado à importância dessa senhora, pedi a ela que embargos de fertilizantes não ocorram no mundo todo. Bem como esses fertilizantes não continuem aumentando de preço, porque, caso contrário, poderemos brevemente estar envolvidos na guerra mais cruel que se pode imaginar: a guerra da segurança alimentar”, afirmou.


“Nós sabemos que, em casa onde falta pão, todos brigam e ninguém tem razão. O mundo corre esse risco. O que acontece a 10 mil, 20 mil quilômetros de distância, tem reflexo para o Brasil e para o mundo todo. A gente pede a Deus sempre que nos dê esperança, que acalme os corações de quem quer que seja, para que possamos voltar à normalidade”, completou.


A Mauro Mendes, o presidente disse que são privilegiados por terem o poder, neste momento, de tomar decisões para milhões de pessoas, mesmo que muitas em silêncio.


“Mauro Mendes, nós dois neste momento somos dois privilegiados. Temos milhões de pessoas cujo futuro passa por decisões tomadas por nós, muitas vezes tomadas no silêncio, ouvindo poucas pessoas ou apenas meditando e ouvindo a sua própria consciência”.

0 comentário