Durante encontro regional, Xuxu Dal Molin defende apoio a Conselhos Comunitários de Segurança


FONTE:ALMT

O deputado estadual Xuxu Dal Molin (PSC) atribuiu a redução nos índices de criminalidade em Mato Grosso, ao trabalho desenvolvido pelos Conselhos Comunitários de Segurança (Consegs). A avaliação foi feita no sábado (23), em Sorriso, durante encontro que reuniu membros das forças de segurança, integrantes do governo do estado e representantes dos conselhos comunitários de 12 municípios da região médio-norte mato-grossense.

“Cada município tem demandas específicas e, ninguém melhor para identifica-las, se não as pessoas que nele residem. A meu ver essa é a principal característica dos Conselhos Comunitários de Segurança, entidades formadas por homens e mulheres que deixaram a zona de conforto, sua vida cotidiana para se dedicar ao bem comum, qual seja a segurança e o bem estar da coletividade”, observa Dal Molin.

Ao se declarar “um entusiasta da segurança pública”, o deputado citou algumas das ações encabeçadas por ele e, que também influenciaram na redução dos índices de criminalidade na região como, por exemplo, a descentralização do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), implantação da 1ª Base Aérea de Combate a Incêndio Florestal da Amazônia, destinação de recursos para aquisição de armamentos, mobiliário para a nova Delegacia de Polícia Judiciária Civil de Sorriso, além de equipamentos eletrônicos para facilitar a coleta de depoimentos de crianças, idosos e mulheres vítimas de violência doméstica.

“Alguns desses projetos demoraram cerca de 10 anos para ‘sair do papel’. Infelizmente, a burocracia ainda é o maior empecilho para o poder público. Por outro lado, não podemos desistir. Nossa persistência fará a diferença num futuro bem próximo”, assinala.

Opinião semelhante tem o presidente do Conseg de Sorriso, Giovano de Ávila. Segundo ele, a ausência de qualquer documentação exigida impede o repasse de recursos oriundos do Poder Judiciário e do Ministério Público do Estado de Mato Grosso.

“Algumas exigências são descumpridas por puro desconhecimento. Para evitar que essa situação se perpetue, nós, de Sorriso, estamos auxiliando alguns desses conselhos (...). Eles recebem orientações sobre a parte documental, forma de captação e também de gestão de recursos”, explica o presidente que divide o tempo entre a administração de sua empresa e o trabalho voluntariado.

“Assim que os demais Consegs estiverem regularizados, convocaremos uma nova reunião, desta vez para tratarmos de investimentos conjuntos em forças de segurança sediadas em Sorriso, mas responsáveis por atender toda a região, a exemplo do Centro Integrado de Operações Aéreas [Ciopaer], Perícia Oficial e Identificação Técnica [Politec] e o Corpo de Bombeiros Militar [CBMMT]”, antecipou Ávila.

Recém-empossado na presidência do Conseg de Nova Ubiratã, Cyro Capistrano já sinalizou adesão à proposta de investimento conjunto. Para ele, a união entre os municípios é salutar para minimizar os problemas enfrentados na área de segurança pública.

“Nova Ubiratã figura entre os municípios mais extensos da região. Diante disso, com frequência necessitamos de reforço policial. Nada mais justo que possamos contribuir para a melhoria na qualidade deste serviço de suma importância”, assinala.

Também participaram do evento o promotor de Justiça, Marcio Florestan; o comandante do 12º Batalhão da Polícia Militar de Sorriso, tenente-coronel, Jorge Luis de Almeida; o delegado da Polícia Judiciária Civil de Sorriso, Marcio Portela; o comandante da 10ª Companhia Independente do Corpo de Bombeiros Militar de Sorriso, capitão Heraldo das Neves Moura; o coordenador da Polícia Comunitária da Polícia Civil, delegado Jeferson Dias; o tenente-coronel PM do Ciopaer de Sorriso, Arnaldo Ferreira da Silva Neto; o coordenador estadual de Polícia Comunitária da Secretaria de Estado de Segurança Pública, tenente-coronel PM, Sebastião Carlos Rodrigues da Silva; a coordenadora de Polícia Comunitária e Direitos Humanos da Polícia Militar, tenente-coronel Emirella Martins, entre outras autoridades.

Pendências

Segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (Sesp), Mato Grosso possui 172 Conselhos Comunitários de Segurança, sendo que deste total, 130 estão ativos, mas apenas 83 estão de fato regularizados, ou seja, com CNPJ, conta bancária jurídica desvinculada do poder público e aptos a receber repasses financeiros e firmarem parcerias.

0 comentário