Deputado Nininho destaca primeiro modal ferroviário estadual do Brasil


Fonte:ALMT

Nesta segunda-feira (20), o deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD), Nininho, participou da agenda de assinatura do contrato para a construção do modal ferroviário. Conforme o projeto, o traçado da nova malha ferroviária vai ligar os municípios de Rondonópolis à Cuiabá; Rondonópolis a Nova Mutum até o município de Lucas do Rio Verde.

De acordo com o deputado, o dia 20 de setembro fica marcado na vida de todos os mato-grossenses. “Esse é o primeiro modal ferroviário estadual do Brasil, precisamos reconhecer a habilidade do governador Mauro Mendes, que teve o apoio da Assembleia Legislativa, conseguiu convencer o governo federal por meio do ministro de Infraestrutura Tarcísio, e agora estamos diante de um grande momento para toda população”, asseverou Nininho.

O parlamentar lembrou o grande sonho do ex-senador Vicente Vuolo, e também destacou a contribuição do saudoso Olacyr de Moraes. “Nós temos dois gigantes em nossa história, dois homens visionários, os quais merecem ser lembrados com muito respeito”, destacou Nininho.

A nova malha ferroviária terá acesso à malha nacional até o Porto de Santos. “Com esse novo investimento o estado vai ofertar mais empregos, é preciso investir neste momento em capacitação, serão pelo menos 230 mil empregos diretos e indiretos. O estado vai conseguir fomentar e impulsionar a indústria, o comércio e a geração de empregos”, comentou Nininho.

Outro ponto relevante lembrado pelo deputado, é a redução no frete ferroviário. “Se o frete ferroviário nos últimos cinco anos teve uma queda de 50%, nos próximos quatro anos vai diminuir um pouco mais. Vale ressaltar que esse meio de transporte não é apenas para insumos agrícolas e commodities, mas de uma variedade de produtos”, explicou.

“Além de todos os benefícios com o desenvolvimento que esse investimento ferroviário vai trazer, nós vamos ter mais segurança em nossas rodovias”, concluiu o deputado.

2025 - A previsão é de que o trecho entre Rondonópolis e Cuiabá seja concluído e inicie as atividades em 2025, enquanto a operação de Cuiabá a Lucas do Rio Verde está prevista para 2028. Para os 730 quilômetros de linha férrea, estão estimados cerca de R$ 11,2 bilhões. Uma vez implantada a ferrovia, a Rumo S/A fica autorizada a explorar a malha ferroviária no prazo de até 45 anos, onde poderá ser compartilhada pela empresa vencedora com outra empresa de transporte ferroviário que venha prestar serviços em Mato Grosso.

0 visualização0 comentário