Deputado Claudinei garante cessão de uso de área do assentamento Pontal do Areia à UFR


Fonte:AL-MT

O deputado estadual Delegado Claudinei (PSL) visitou nesta terça-feira (23), a área do assentamento Pontal do Areia, em Poxoréu, que foi cedida para uso pela Universidade Federal de Rondonópolis (UFR), onde será implantado um campo de pesquisa tecnológica que atenderá os cursos de medicina veterinária e agronomia. O presidente da Associação dos Mini-Produtores Rurais Carlos Marighella, Cícero Pedro de Moura, e o membro Valdir Correia foram alguns dos que lutaram para concretizar a ação e avaliaram que o campo favorecerá a valorização da região.

“O movimento por aqui é muito grande com a produção agrícola. Cedemos uma área para a UFR, a documentação está pronta. Todo esse resultado se deve ao deputado Claudinei ter feito articulação com o [Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária de Mato Grosso] Incra. Só temos que agradecer o apoio dado por ele para chegarmos nesse resultado”, explicou Valdir.

Incra

No dia 3 de maio deste ano, o parlamentar havia articulado uma reunião entre Valdir Correia, o superintendente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária de Mato Grosso, Marcos da Cunha, e o chefe de Divisão de Desenvolvimento do Incra, Elton Antônio, para discutirem a cessão de área do assentamento para ser aproveitado pela instituição de ensino.

Correia explicou que no ano de 1999 ocorreu o parcelamento de lotes que, atualmente, possui 166 famílias assentadas. “É uma área plana de 102,5 hectares. Entre os anos de 2012 a 2013, o Incra cedeu para a Associação [dos Mini-Produtores Rurais Carlos Marighella], com prazo provisório de cinco anos para fazer o plantio de mandioca coletiva que favoreceu a produção de farinha”, lembrou Valdir.

No encontro com os representantes do Incra, Elton Antônio, já havia adiantado que o processo seria tranquilo, desde que a UFR seguisse a norma de execução da entidade agrária. “Como a universidade é uma entidade pública e federal, ela entraria com cessão de uso, em prazo que pode variar de 20 a 30 anos. Ela faz o pedido fundamentado porque quer a área que é a parte mais importante”, esclareceu Elton.

Conforme Valdir, a cessão de uso da área vai contribuir para o desenvolvimento e aplicação de políticas públicas que beneficiarão os municípios circunvizinhos. Ele acrescenta que o próximo passo será concretizar a doação definitiva do terreno para a universidade já que é um processo mais demorado.

0 visualização0 comentário