Barranco defende criação de comissão para fiscalizar uso de máquinas doadas a prefeituras


Fonte: ALMT

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) usou o Plenário da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), na última quarta-feira (13), para defender a criação de uma comissão para acompanhar a doação de maquinários e equipamentos pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (Seaf). O pedido para a criação de um grupo de trabalho para acompanhar a eficiência e a impessoalidade na distribuição das máquinas para os municípios e entidades foi feito pelo presidente da Casa de Leis, deputado estadual Eduardo Botelho (União).

Barranco defendeu a proposta e afirmou que alguns desses equipamentos tem sido utilizado com fins eleitoreiros pelos gestores municipais e ainda afirmou que o ex-chefe da pasta e pré-candidato a deputado estadual, Silvano Amaral (MDB), utilizou a secretaria para fazer campanha política.

“Ao andar por Mato Grosso, temos nos deparado com esse tipo de abuso. O que acompanhamos na Seaf e no Silvano Amaral, foi todo um trabalho voltado ao público que ele quer atrair como seus potenciais eleitores. Passou todo o tempo na secretaria fazendo política eleitoreira, utilizando-se do expediente da pasta para fazer campanha. Queremos saber ele colocou os milhões de reais que o governo do estado recebeu do Fundo Amazônia para fazer a regularização fundiária e contratar georreferenciamento dos assentamentos. Isso não foi feito e os agricultores familiares estão tendo que fazer com recursos do próprio bolso”, afirmou.

A entrega destes maquinários faz parte do programa “MT Produtivo” e consistiu na entrega de diversos equipamentos para a agricultura familiar, como patrulhas mecanizadas, por exemplo. O parlamentar disse que muitos prefeitos têm recebido os tratores e definindo sua aplicabilidade como convêm, ao invés de enviá-los para os pequenos agricultores, o que o motivou a criar o grupo de trabalho.

A comissão será formada por representantes da própria Assembleia, da Seaf, da Federação do Trabalhadores na Agricultura (Fetagri-MT), Associação Mato-grossenses dos Municípios (AMM), Empaer e os secretários municipais de Agricultura.

0 comentário